Mostrar Legenda
Espera sem fim

Espera sem fim

Passageiro aguarda já muito saturado e fatigado pela hora de mais um voo no aeroporto internacional de Adis Ababa, capital da Etiópia.

Jet Lag (Parte 1)

Evite a Turbulência do Pós-voo

Quando voamos através de mais que 3 fusos horários, o relógio interno que regula o nosso organismo desregula-se. O máximo que podemos fazer é aliviar o mal-estar que sentimos até se voltar a acertar.


Marco C. Pereira (texto)
e Marco C. Pereira-Sara Wong (fotos)


Pode contar com sintomas de jet lag sempre que cruza mais de cinco fusos horários seja o seu voo para leste ou para oeste. Estudos recentes apuraram que os passageiros de meia-idade ou mais idosos são mais susceptíveis a quebras no sono durante o voo e dificuldades após a chegada do que os mais novos. Cada organismo reage à sua maneira a viagens longas com distintos condicionalismos. No início do artigo "Mil e Uma Noites Perdidas", poderá ler sobre o começo de uma viagem em que um de nós sofre de forte insónia, um dos efeitos mais incomodativos do jet lag.

Os sintomas mais comuns do jet lag são:

- Insónia e sono intermitente que se costuma manifestar de maneira diferente consoante o sentido do voo.

Para Oeste: sonolência ao princípio da noite. Despertar antes do amanhecer

O número de dias de duração do jet lag equivale a metade do número de fusos horários cruzados.

Para Leste: Dificuldade em adormecer à hora de dormir do destino. Dificuldade em acordar na manhã do destino

O número de dias de duração do jet lag equivale a cerca de 2/3 do número de fusos horários cruzados.

 - fadiga, náuseas, mal-estar generalizado, dor de cabeça, irritabilidade, stress, dificuldade de concentração, fraco desempenho em tarefas físicas, problemas digestivos, perda de apetite.

As dicas mais eficazes para evitar ou aliviar o jet lag são:

1- Chegar ao destino com dias de antecedência para permitir ao corpo ajustar-se ao novo fuso horário antes de começar a explorar o novo destino

2- Durma e descanse o máximo possível antes do voo. Aterrar com défice de horas de sono só vai agravar o jet lag. No entanto, só deve dormir durante o voo se já for de noite no destino. Para tal, recorre a todos os meios possíveis (venda para os olhos, tampões para os ouvidos, música relaxante etc).  Se for de dia, resista à tentação de dormir.

3 - Regule a exposição solar

Se ainda vai viajar para leste, exponha-se a muita luz de manhã bem cedo no seu próprio fuso horário. 

Se ainda vai viajar para oeste, exponha-se a muita luz durante a noite no seu próprio fuso horário.  

4 - Tente não dormir até à hora de dormir do Destino 

É uma das mais difíceis de cumprir. Por vezes gera situações desesperantes. Se não aguentar por completo, tente fazer apenas uma pequena sesta.

5 - Mantenha-se hidratado 

Antes, durante e depois do voo. É óbvio que bebidas alcoólicas não contam para hidratação, muito pelo contrário.

6 - Coma refeições o mais próximo possível do tempo em que irá comer no destino.

Devem ser reduzidas e de digestão fácil

E as dicas mais eficazes para facilitar o ajustamento do corpo a hora do novo destino são:

1 - Marque um voo que lhe permita tentar dormir a partir do início da noite até à manhã seguinte

2 - Depois de aterrar no novo destino, evite refeições pesadas

3 - Evite exercício intenso próximo da hora de dormir

4 - Proteja-se de eventual ruído e luz com tampões para os ouvidos e tapa-olhos. Deixe o telemóvel no silêncio.

5 - Se tiver que acordar para algum compromisso ou viagem interna, peça uma ou duas chamadas de despertar complementares ao alarme do telemóvel.

6 - Se já viajou para leste, evite a luz solar de manhã. Se já viajou para oeste, por muito que lhe custe, evite luz solar algumas horas antes do pôr-do-sol durante dois ou três dias.